sábado, 24 de julho de 2010

Vozes Mélicas

Se déssemos ouvido aos nossos sentimentos e procurássemos meditar naquilo que nos cerca e isto atentando para as mensagens que nos são ditas através das conclusões, que nossos corações nos revelam, certamente iríamos ficar surpresos com este Mestre que mora dentro de cada um de nós, que sempre nos fala, mesmo que não atentamos nem entendemos nossa indiferença a esta mensagem que sempre nos admoesta. Em “Vozes Mélicas” temos muitas passagens de nosso escritor, isto é, de seu mundo íntimo, que certamente vão ajudar-nos ver nosso próprio mundo interior, e creio que vão despertar nosso olhar e nosso ouvir a essas vozes mélicas que murmuram em nosso íntimo mundo e assim identificar nosso ego. Afinal, cada um de nós tem algo que guardamos de nossa vida, e muitas vezes sufocamos, como se fosse algo vergonhoso de externar essas vozes que em nós ecoam, e creio que muitos ao ouvirem, tirarão exemplos para se fortalecerem e se deixarem ouvir. É acreditando nisso que apresento ao público leitor essas verda-deiras confissões de nosso autor que nos traz o relato de seu íntimo sen-timento. Plauto Araújo é muito diversificado com seus escritos e é por isso que sempre agrada ao amante da literatura contemporânea. Além de tudo, ele não se preocupa com a forma, rima ou métri-ca. Mas por outro lado é objetivo, é natural em seu estilo. FRANK DALTO

Nenhum comentário: